• SolucioneRH Recrutamento Humanizado

Segurança Psicológica: o papel da liderança na eliminação de estigmas ligados à saúde mental

Atualizado: Out 22

A saúde mental é um tema que entrou em pauta com força nos últimos anos. Cada vez mais estressados, submetidos a horas de trabalho e uma avalanche de informações e, muitas vezes, tendo que lidar com pressões por conta de desigualdades e relações tensas no ambiente corporativo, um em cada 10 brasileiros apresenta sintomas de ansiedade, e quase metade (47%) sofre também com algum nível de depressão, de acordo com dados publicados pela Associação Nacional de Medicina do Trabalho.


Tudo isso reforça a importância da segurança psicológica nas empresas a fim de promover um espaço saudável para os colaboradores. Contudo, sabemos que esse é um assunto permeado por tabus. Mesmo diante desses números, uma pesquisa da Kantar aponta que 51% dos profissionais entrevistados acreditam que não recebem o suporte adequado em seu local de trabalho para lidar com a questão.


Nesse contexto, a liderança tem um papel essencial em conduzir um trabalho de desmistificação de estigmas e preconceitos que viabilizem uma cultura mais positiva e inclusiva nas empresas. Neste post, você vai entender melhor quais são os impactos da segurança psicológica e como promovê-la nas organizações. Continue a leitura para saber mais!


Quais são os impactos da segurança psicológica no ambiente organizacional e na saúde dos colaboradores?


A segurança psicológica está relacionada à criação de um clima de confiança e respeito dentro de uma instituição, de modo que ali seja um espaço seguro e positivo no qual as pessoas se sentem confortáveis para pedir ajuda e debater assuntos sensíveis como a saúde mental.


O papel do gestor para manter um ambiente seguro


Infelizmente, muitos colaboradores têm medo de se abrir sobre esse tema no trabalho por culpa ou medo. É nesse ponto que o líder tem uma função indispensável, devendo garantir que o tema seja tratado de forma franca e sem julgamentos e que o profissional com problemas tenha todo o apoio de que necessita.


Como um ambiente psicologicamente seguro garante a inclusão e afeta os resultados


Um ambiente de trabalho onde a segurança psicológica é estabelecida se torna mais acolhedor e convidativo. Assim, nele, os colaboradores não têm receio de se expressar e questões como preconceitos, isolamento e dificuldade de integração das pessoas são atenuadas. Isso favorece a inclusão, a aceitação e o melhor convívio entre os sujeitos.


Quanto mais inseguras, ameaçadas e estressadas as pessoas se sentem, mais difícil será elas terem condições de inovar, pensar criativamente, focar na resolução de problemas e trabalhar de maneira colaborativa — elementos que são cruciais para alavancar resultados.


Logo, um time que consegue explorar seu potencial e atua em alta performance é aquele no qual as pessoas têm ajuda para cuidar de sua saúde mental e se sentem psicologicamente seguras.



Como promover a segurança psicológica nas empresas?


Mudanças de perspectiva e algumas atitudes adotadas pela gestão são necessárias para mudar esse quadro e possibilitar a segurança psicológica. Na sequência, seguem algumas ideias que podem ser colocadas em prática.


Trate questões de saúde mental abertamente e sem tabus


Doenças como ansiedade, depressão e burnout são assuntos que devem ser discutidos com seriedade e preocupação dentro da empresa.


Pratique a escuta ativa


Esteja aberto para ouvir honestamente as pessoas do seu time e as observe contemplativamente.


Não espere para tocar em assuntos complexos


Promova diálogos, programas de conscientização e treinamentos sobre saúde mental para alertar e educar sua equipe o quanto antes. Não tenha receio de abordar o tema.


Desenvolva suas soft skills


Empatia, inteligência emocional e relacionamento interpessoal são exemplos de soft skills que precisam ser fortalecidas pela liderança para propiciar espaços de trabalho positivos com maior engajamento, motivação e equilíbrio entre os profissionais.


Organizações são formadas por pessoas, as quais são seu maior ativo. Logo, estabelecer uma cultura de segurança psicológica na sua empresa, em que profissionais sintam liberdade e confiança para debater, relatar e expor seus medos e fragilidades é imperativo.


Zelar pela saúde mental dos colaboradores e reconhecer a relevância do tema são passos importantes para que ambientes de trabalho não se tornem verdadeiras bombas-relógio prestes a detonar.


Se você gostou de conferir este post, sugiro que leia agora outro conteúdo que preparei sobre a importância das hard e das soft skills para uma liderança centrada em pessoas.


Ana Bavon, Business for People — Diversidade & Inclusão.

17 visualizações